Mostra aberta na CĂąmara de Paraguaçu expĂ”e painĂ©is que retratam a vida e a obra de Carlos Drummond de Andrade – CĂąmara Municipal de Paraguaçu

Mostra aberta na Cùmara de Paraguaçu expÔe painéis que retratam a vida e a obra de Carlos Drummond de Andrade

porederpcu

Mostra aberta na Cùmara de Paraguaçu expÔe painéis que retratam a vida e a obra de Carlos Drummond de Andrade


 

LITERATURA E ARTE

DSCN9765
Poucos poetas produzem versos fortes o suficiente para ser incorporados Ă  linguagem popular e ultrapassar geraçÔes como expressĂ”es de uso corrente. Carlos Drummond de Andrade Ă© um dos autores com essa capacidade. Se puxar pela memĂłria Ă© quase certo que vocĂȘ, caro leitor, deva se lembrar de ter ouvido alguĂ©m encarar uma situação aparentemente insolĂșvel com um sonoro “E agora, JosĂ©?”.

Falecido em 1987, Drummond segue vivo entre nĂłs por meio das crĂŽnicas, poemas e expressĂ”es de um dos maiores gĂȘnios da nossa literatura. Sua vida e obra sĂŁo o tema de uma mostra aberta na sede da CĂąmara Municipal, na Rua JosĂ© Bueno, na Ășltima segunda-feira, 4 de agosto.

Com passagem por diversas cidades do Brasil, a exposição itinerante “Projeto MemĂłria” chega a Paraguaçu trazendo oito painĂ©is que retratam de maneira visualmente atraente toda a trajetĂłria do escritor. EstĂŁo registrados episĂłdios da infĂąncia na terra natal, Itabira, os tempos de funcionalismo pĂșblico, as convicçÔes polĂ­ticas e, claro, as grandes obras que encantaram os leitores.

O evento de lançamento foi organizado pela secretaria municipal de Educação e Cultura, que promoveu atraçÔes especialmente preparadas para a noite festiva com a colaboração da Academia Paraguaçuense de Letras e do Coral Allegro Cantante. Entre os acadĂȘmicos. De inĂ­cio o pĂșblico acompanhou um vĂ­deo em que o prĂłprio Drrumond declama o clĂĄssico “E agora, JosĂ©â€. Na sequĂȘncia, as acadĂȘmicas Maria do Carmo Taglialegna Leite, Cintia Selicani e Maria das Graças Prado recitaram crĂŽnicas do autor, que foram seguidas por um jogral preparado pela tambĂ©m acadĂȘmica Maria Auxiliadora Campos.

Depois da literatura, o encontro abriu espaço para a boa mĂșsica. O cantor JosĂ© Renato Fressato encantou a plateia com uma versĂŁo de Secos & Molhados, complementada mais adiante pela afinação perfeita do Allegro Cantante, que apresentou trĂȘs cançÔes sob regĂȘncia do maestro Tiago Ferreira de Moraes.

 

ATÉ O DIA 16 DE AGOSTO
A exposição itinerante “Projeto MemĂłria” tem por objetivo levar ao conhecimento do pĂșblico a histĂłria, vida, obra e o pensamento de brasileiros que contribuĂ­ram para a transformação social do paĂ­s. Idealizado pela Fundação Banco do Brasil, e com parceria da PetrobrĂĄs e Associação de Amigos da Casa de Rui Barbosa, o projeto homenageia personalidades dos mais diversos setores e vai a cidades dos mais variados portes.

Em ediçÔes anteriores, jå foram homenageados o poeta Castro Alves (1997), o escritor Monteiro Lobato (1998), o jurista Rui Barbosa (1999), o navegante Pedro Álvares Cabral (2000), o ex-presidente Juscelino Kubitschek (2002), o sanitarista Oswaldo Cruz (2003), o sociólogo Josué de Castro (2004), o educador Paulo Freire (2005), a feminista Nísia Floresta (2006), o líder da Revolta da Chibata João Cùndido (2008) e o Marechal Rondon (2009).

Além de um site, o Projeto Memória desenvolve um vídeo-documentårio, um livro fotobiogråfico, o conjunto pedagógico formado por um almanaque histórico e um guia do professor e da exposição itinerante. Os painéis de Drummond continuam expostos na sede da Cùmara até o próximo dia 16 de agosto, com horårio de visitação de 12h às 18h.

 

Confira a galeria de fotos completa clicando aqui


Sobre o Autor

ederpcu administrator

Deixe uma resposta