Projeto de resolução altera horário das sessões semanais da Câmara de Paraguaçu e divide opiniões em plenário | Câmara Municipal de Paraguaçu

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Rua(obrigatório)

Bairro (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem

Você pode enviar uma foto

     
Visualizar Perfil
André Nasser
ANDRÉ ROMÃO NASSER
PMDB – Partido do Movimento Democrático Brasileiro

O vereador está preparando sua biografia.
Visualizar Perfil
Carlos Tourinho
CARLOS ALBERTO PRADO
PMDB – Partido do Movimento Democrático Brasileiro
Carlos Alberto Prado, mais conhecido por Carlos Tourinho, nasceu em Paraguaçu no dia 8 de fevereiro de 1965, filho de Jose Geraldo Prado e Maria Aparecida Prado. Em 1971, iniciou seu curso primário no Grupo Escolar Pedro Leite, transferindo-se para o Juvenato do Sagrado Coração de Jesus, na condição de semi-interno, para a conclusão da quinta a oitava série. Prestou o serviço militar para o Exército em Três Corações, na unidade da Escola de Sargento das Armas, em 1984. Em 1992, casou-se com Lidia Moreira da Silva, filha de José Moreira da Silva e Tereza Cândida de Jesus. Sua primeira filha, Jéssica Cristina Silva Prado, nasceu em 17 de agosto de 1993. Em 1999, nasceu seu filho Pedro Augusto Silva Prado, no dia 9 de julho. Em 2001, candidatando-se pelo PFL, elegeu-se vereador com 322 votos, na época em que Evandro Barbosa Bueno comandava a Prefeitura, sendo seu vice José Geraldo Prado ( Zé Tourinho). Candidatou-se novamente em 2004, conseguindo eleger-se pelo PSL com a contagem de 202 votos. Mas ficando na suplência. Contando com sua grande popularidade, candidatou-se à câmara em 2008, conseguindo eleger-se pelo PSC com a contagem 278 votos, mas ficando mais uma vez na suplência. Em fevereiro de 2009 foi contratado pela Prefeitura de Paraguaçu para exercer a função de chefe de divisão de Meio Ambiente, sendo eleito em segunda votação presidente do Codema (Conselho Municipal de Meio Ambiente) pelo mandato de dois anos, na época em que Gantus Nasser comandava a Prefeitura, sendo seu vice Mauro Nasser (Maurinho). Voltou a estudar em 2010, diplomando-se pelo Centro Superior de Ensino e Pesquisa de Machado com o título de habilitação profissional de Química, como Tecnólogo em Gestão e Perito Ambiental, em 2012 passou a trabalhar na função de balconista da Drogaria Americana. Em 2013 passou a Trabalhar na função de balconista na Drogaria e Farmácia Viva Farma onde permanece até nos dias de hoje. Candidatou-Se novamente em 2016 conseguindo eleger-se pelo PMDB com a contagem de 271 votos. No dia três de fevereiro de 2017, sua filha Jéssica Cristina Silva Prado formou-Se em Psicologia.
Visualizar Perfil
Claudiney Teté
CLAUDINEY GONÇALVES CAMARGO
PSC – Partido Social Cristão

(35)84458044
Claudiney Gonçalves Camargo, mais conhecido por Teté, nascido em 30 de Novembro de 1973 , natural de Paraguaçu, filho de Luis Camargo e Maria Auxiliadora Gonçalves Camargo, atualmente é casado com Adriana Gonçalves Alves Camargo pai de 2 filhas, Jessica Gonçalves Camargo e Geisiane Gonçalves Camargo, estudou na sua infância na Escola Municipal Alfredo Galdino e começou a trabalhar de lavrador na Ipanema Agro Indústria aos 14 anos de idade, posteriormente trabalhou na Empresa Paraguaçu Têxtil, onde ficou por 6 anos, em seguida trabalhou na cidade vizinha de Elói Mendes na Empresa Souza Campos como tecelão. No dia 13 de Outubro de 2000 deparou-se com uma situação (Uma mulher estava chorando na rua, precisando de doadores de sangue para seu filho que estava hospitalizado devido a um acidente, eram 14:00 hrs e a mulher não havia conseguido encontrar nenhum doador desde a manhã daquele dia e então Teté se comoveu-se e saiu a procura de doadores, conseguiu 20) que posteriormente o levaria a desenvolver um trabalho social voluntário, formando um grupo de doadores de sangue denominadoGRUPO DE DOADORES DE SANGUE SALVANDO VIDA, AMOR AO PRÓXIMO, Hoje o Grupo conta com cerca de 1300 doadores, que todo o sábado se dispõem a doar um pouco de seu tempo para ajudar o próximo. Atualmente ocupa uma das 9 cadeiras do Legislativo Municipal, eleito com 582 votos nas eleições municipais de 2012; Na câmara ocupa o cargo de secretário da comissão de urbanismo e infraestrutura Municipal.
Visualizar Perfil
Cléber Vigato
CLÉBER VIGATO
PSDB – Partido da Social Democracia Brasileira

O vereador está preparando sua biografia.
Visualizar Perfil
Pastor João
JOÃO BATISTA MARCIANO
PDT – Partido Democrático Trabalhista

O vereador está preparando sua biografia.
Visualizar Perfil
José Maria
JOSÉ MARIA RAMOS
DEM – Democratas
Presidente da Câmara Municipal
O vereador esta preparando sua biografia.
Visualizar Perfil
Luizinho da Samantha
LUIZ ANTONIO CORREIA
DEM – Democratas

O vereador está preparando sua biografia.
Visualizar Perfil
Marquinho Trovador
AMERICO FRANCISCO BORGES NETO
PP– Partido Progressista

O vereador está preparando sua biografia.
Visualizar Perfil
Wander do Jovino
WANDER TAVARES SANTOS
PDT – Partido Democrático Trabalhista
O vereador esta preparando sua biografia.


Projeto de resolução altera horário das sessões semanais da Câmara de Paraguaçu e divide opiniões em plenário

Postado por: Assessoria de Imprensa



 

REUNIÃO DOS VEREADORES

Um projeto de resolução de autoria da Mesa Diretora da Câmara dividiu o plenário na noite de 24 de março. A proposta firmada na semana anterior visava alterar o horário das reuniões ordinárias dos vereadores de 19h para as 15h, mas a ideia gerou muita discussão, opondo pontos de vista contrastantes em uma longa sessão entre os vereadores.

A ideia manifestada no projeto de resolução apresentado pela Mesa Diretora da Câmara e assinado por Marlon Tomé, Professor Nildo e Professor Rafael era trazer a reunião para o horário de expediente da Casa, com início marcado para as 15h. Entre as justificativas listadas na matéria, destaca-se que a mudança de horário pode facilitar a presença de servidores e secretários municipais nas sessões, especialmente nas situações de convites e convocações, além de liberar o período noturno para que os vereadores fortaleçam o contato com a população.

Favoráveis à mudança, os vereadores Professor Nildo, José Maria Ramos, Professor Rafael e Francis da Van apresentaram um a um seus argumentos.

“A mudança de horário, a meu ver, é uma tentativa de trazer mais pessoas à Câmara, inclusive as pessoas que moram na área rural. Nós estamos na terceira sessão legislativa e até hoje nenhuma pessoa da área rural sequer usou a tribuna. À noite é muito mais difícil para se ter transporte. E nós podemos criar ou dar a possibilidade para que as escolas possam trazer seus alunos para assistir às reuniões”, comentou Nildo.

“Infelizmente hoje no horário que estamos realizando, temos tido pouca presença. Sabemos que em diversos municípios a Câmara já realiza suas reuniões durante o dia e tem dado muito certo. A intenção da Mesa é melhorar, para termos uma reunião mais dinâmica”, disse José Maria.

“Estamos abertos a novas experiências. Nós podemos retornar, acho que isso não é demérito para ninguém, mas é uma tentativa, é uma possibilidade de tentar fazer com que o trabalho legislativo possa ser melhor. Se nós conseguirmos aumentar a participação popular na Câmara, valeu a pena. Se não conseguirmos, retornaremos. Acredito que o horário não é o que vai definir uma melhora da nossa função”, salientou Professor Rafael.

“Os secretários municipais a gente convoca, convida para vir nessa Casa, muitas vezes não vêm, principalmente à noite. Dentro do horário comercial, que justificativa eles teriam? Seria mais fácil para conseguir trazê-los aqui nessa Casa. Falar que a gente está se escondendo do povo não faz sentido, porque a gente está na Câmara todo dia. A gente tem que dar uma chance à experiência”, complementou Francis.

CRÍTICAS À MEDIDA

Do lado oposto no debate, a proposta de mudança no horário enfrentou grande resistência entre os demais vereadores. Rafael da Quadra e Joaquim Bocudo, por exemplo, não enxergaram benefícios na alteração.

“Com sinceridade, acho que não tem fundamento a mudança do horário, até porque é um horário comercial e vai impossibilitar muito a vinda das pessoas na Câmara. Se for por questão de número de pessoas, à noite comparecem três ou quatro pessoas e durante o dia não compareceu ninguém nas reuniões extraordinárias que fizemos”, explicou Rafael.

“Que interesse há na mudança? Eu não sei. Estou no meu quarto mandato e toda a vida as reuniões foram à noite”, relembrou Joaquim.

Componente da Mesa Diretora, Claudiney Teté explicou que não assinou o projeto por discordar da ideia de levar as reuniões para o período da tarde.

“Eu até era um dos autores que era para ter assinado o projeto, mas estive conversando com muitas pessoas que me disseram que isso seria uma forma da gente fugir da população. Respeito a opinião de todos, mas não vejo melhoria nenhuma para a população. Se um dia tiver aqui uma polêmica, a maioria das pessoas que teria vontade de vir não vai vir, por ser um horário que está todo mundo trabalhando”, ressaltou.

No pronunciamento mais enfático da noite, o opositor Selmo Silva apontou o que ele considera inconsistências nos argumentos pela mudança e criticou a decisão do plenário.

“Fiquei surpreso com esse projeto, que vem dificultar o acesso do povo nessa Casa. Como uma pessoa que trabalha nas indústrias durante o dia vai vir na Câmara reivindicar o seu direito, algum pedido da comunidade, do seu bairro, às três horas da tarde? Algumas pessoas gostam de participar de reuniões, principalmente nos projetos polêmicos que interferem no dia a dia da nossa comunidade. Com a mudança do horário, essas pessoas não vão poder vir. E as pessoas que trabalham de empregados também terão dificuldade para se candidatar a vereador. Caso sejam eleitos, como que vai fazer? Se quiser ser vereador, vai ter que abandonar o emprego”, protestou Selmo.

 

PARA SEGUIR ACOMPANHANDO
Sendo às 19h ou às 15h, quem não pode comparecer às reuniões continuará tendo a oportunidade de acompanhar as sessões pelos canais de comunicação da Câmara na Rádio Objetiva, na TV Objetiva e no Youtube. Fique ligado!

Confira na íntegra a reunião em que o projeto foi aprovado:

 



É autorizada a reprodução das notícias mediante a citação da Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Paraguaçu.

Se você possui alguma crítica, elogio, dúvida, sugestão, solicitação ou reclamação, utilize a ouvidoria parlamentar .