Câmara de Paraguaçu lança livro do pesquisador Guilherme Prado que analisa a trajetĂłria centenária do Legislativo municipal – Câmara Municipal de Paraguaçu

Câmara de Paraguaçu lança livro do pesquisador Guilherme Prado que analisa a trajetória centenária do Legislativo municipal

porederpcu

Câmara de Paraguaçu lança livro do pesquisador Guilherme Prado que analisa a trajetória centenária do Legislativo municipal


 

NOITE DE GALA

São raríssimas as ocasiões em que políticos dos mais diversos matizes reúnem-se às dezenas em clima amistoso para uma grande confraternização. Assim foi a noite de 9 de outubro em Paraguaçu, quando a Câmara Municipal promoveu o lançamento do mais novo livro do pesquisador Guilherme Prado.

Em “A história de um Legislativo: do Carmo a Paraguaçu”, Guilherme utilizou sua incomparável capacidade de descobrir e compilar dados perdidos no tempo para sistematizar a história da Câmara e retomar a atuação de cada um dos 156 vereadores que já exerceram mandato em Paraguaçu. Boa parte deles prestigiou o evento ou foi representada por familiares diretos, retomando antigos contatos e relembrando episódios marcantes dos trabalhos legislativos desenvolvidos ao longo de mais de um século.

Cada um dos vereadores presentes ou representados ganhou um exemplar do livro e teve sua memória reconhecida e eternizada por meio de uma exposição de fotos aberta no Espaço Cultural Gregório de Léllis Gavião, na sede da própria Câmara. A cerimônia também exibiu um vídeo preparado pelo autor para apresentar a obra e contou com a afinação do duo de saxofone e violão Jonas Henrique e Cleyton Cassimiro. “Para a Câmara de Paraguaçu, o lançamento do livro é mais uma ação entre várias que vêm sendo implementadas para aproximar o Legislativo da comunidade paraguaçuense e torná-lo um poder mais versátil, que funciona não apenas como uma casa de leis, mas também como uma casa da cultura”, destacou o presidente da Câmara, Marlon Tomé, no discurso de abertura da solenidade.

Presidente no período em que a ideia do livro foi lançada, o vereador Professor Rafael também discursou no sentido de valorizar as iniciativas culturais que resgatam a história do município. “Este livro é uma valorização do passado e daqueles que deram parte de si em favor de uma cidade melhor. Um município que não valoriza seu passado não avança em direção ao futuro”, enfatizou Rafael, a quem coube a missão de prefaciar o livro.
Satisfeito com a receptividade da obra, Guilherme agradeceu o apoio dos vereadores e dos amigos e, antes de receber os cumprimentos pelo lançamento da obra, narrou alguns episódios marcantes da história centenária do Legislativo paraguaçuense.

 

O LIVRO

O lançamento do livro concluiu um trabalho que se estendeu por mais de dois anos, período em que Guilherme Prado se debruçou sobre os arquivos para examinar a história do Poder Legislativo municipal desde que o antigo Carmo da Escaramuça se emancipa e se organiza como cidade. Além de consultar os volumosos livros de atas e documentos internos do Legislativo, o pesquisador realizou diversas entrevistas com lideranças políticas locais, visitou cidades vizinhas e procurou por parentes e referências de antigos vereadores até em outros estados da federação.

O resultado é um documento precioso para o registro histórico de Paraguaçu, que refaz a trajetória da instância de poder onde teve início a caminhada independente do município. Pelas páginas do livro o leitor encontra um guia de fácil compreensão sobre a vida dos 156 cidadãos que já exerceram atividade parlamentar na cidade, relembrando os feitos de gente que, a sua maneira, exerceu o espírito de coletividade e contribuiu para o desenvolvimento local. E não é só. O autor promove ainda uma viagem expressa a cada uma das 25 legislaturas que construíram o presente que hoje podemos desfrutar, analisando seus principais fatos e contextualizando-as de acordo com o momento vivenciado na cidade, no estado e no país.

CORREÇÕES

Com mais de 200 páginas, o livro “A história de um Legislativo: do Carmo a Paraguaçu” conteve alguns erros pontuais, que serão corrigidos caso uma segunda edição seja impressa. Antes que isso aconteça, ficam registradas aqui as correções. Três nomes de vereadores não constam no índice. São eles José de Lellis Gavião, Domingos Sávio Oliveira e Wander Tavares Santos. E o nome de um dos autores utilizados como referência de pesquisa foi grafado incorretamente: é Ricardo Moreira Rebello, e não Ricardo Mello.

Confira a galeria completa de fotos clicando aqui.


Sobre o Autor

ederpcu administrator

Deixe uma resposta