Projeto aprovado na C̢mara prop̵e cadastro para organizar demanda por atendimento nas creches de Paragua̤u РC̢mara Municipal de Paragua̤u

Projeto aprovado na Câmara propõe cadastro para organizar demanda por atendimento nas creches de Paraguaçu

porederpcu

Projeto aprovado na Câmara propõe cadastro para organizar demanda por atendimento nas creches de Paraguaçu


 

EDUCAÇÃO INFANTIL

Um projeto de lei aprovado pela Câmara no último dia 15 de setembro pretende organizar a demanda por vagas de creche em Paraguaçu. A proposta firmada pelos vereadores Professor Nildo e Professor Rafael visa tornar mais transparente o preenchimento das vagas num contexto em que elas não são suficientes para atender todas as crianças da cidade.

O objetivo primordial da iniciativa é facilitar o acesso a informações e garantir a publicidade de todos os atos relativos à política municipal de concessão de vagas nas creches do município de Paraguaçu.

De acordo com a matéria, o cadastro de todas as pessoas inscritas para obter vaga será disponibilizado na página da Prefeitura na internet, bem como afixado em local de fácil consulta na entrada das instituições de ensino. O cadastro deve conter o nome da instituição de ensino em que se pleiteia a vaga, separado por idade/série, o nome completo da pessoa responsável pela criança inscrita, seu número de inscrição e data da inscrição, bem como todas as novas inscrições realizadas no ano das publicações.

Na justificativa do projeto, a ideia expressa é garantir mais segurança aos pais no processo de inscrição de seus filhos nos centros municipais de educação infantil.

“Esse projeto vem em boa hora, no momento em que o município terá que fazer o cadastro desses alunos. Porque até então não se sabia de forma real se havia a vaga ou não. Agora a secretaria de Educação e as escolas vão ter esse mecanismo de publicar de forma transparente para que as pessoas possam acompanhar”, explicou Professor Nildo.


“Existem poucas instituições e a procura por vagas é constante. Então nosso objetivo ao apresentar essa proposta é dar transparência nesse processo de cadastro, de divulgação das vagas, para que não possa haver favorecimentos e que, de certa forma, também a pessoa fique ciente de qual é a sua posição na fila”, complementou Professor Rafael.

Líder do bloco de oposição, o vereador Selmo Silva manifestou voto favorável à iniciativa, mas cobrou mais transparência da administração municipal na gestão da educação infantil.

“Eu sou totalmente favorável a esse projeto, mas se o prefeito e a secretária fizessem uma gestão transparente não precisaria nada disso. Desde 2013 havia uma mãe procurando vaga. Foi lá, disseram que o filho dela estava em segundo lugar e ela viu outras pessoas entrando na escola, alunos, e não chamaram o filho dela. Um colega nosso, vereador, foi e questionou também, disseram que estava em terceiro. Eu questionei, me disseram que estava em quarto. A mãe voltou na escola, disseram que estava em quinto lugar. Foi na secretaria, a criança estava em oitavo lugar. Olha só o quanto essa família foi enrolada durante esse tempo todo”, protestou.

“O Cemei foi criado para isso, para atender pessoas que trabalham. Eu achei uma covardia muito grande, questionei, pedi essa lista, não me passaram. Então esse projeto vem para acabar com isso”, emendou Selmo.

Como Selmo, o vereador Francis da Van também foi enfático em reivindicar que o Executivo municipal cumpra a ideia estabelecida no projeto aprovado na Câmara.

“Espero que façam e cumpram o projeto de lei. Sou favorável e vamos cobrar transparência também, se eles estão executando junto com a secretária de Educação. Então a gente pelo menos está tentando resolver esse problema no município”, disse Francis.


Sobre o Autor

ederpcu administrator

Deixe uma resposta