Paraguaçu adere a consórcio intermunicipal de desenvolvimento rural sustentável. Medida visa efetivar serviço de inspeção de produtos animais e vegetais – Câmara Municipal de Paraguaçu

Paraguaçu adere a consórcio intermunicipal de desenvolvimento rural sustentável. Medida visa efetivar serviço de inspeção de produtos animais e vegetais

porederpcu

Paraguaçu adere a consórcio intermunicipal de desenvolvimento rural sustentável. Medida visa efetivar serviço de inspeção de produtos animais e vegetais


 

POLÍTICA DE AGRICULTURA

 

Sem título-2

Depois de aprovar um projeto de lei que instituiu o Serviço de Inspeção Municipal, a Câmara apreciou outra matéria relacionada à regulamentação dos produtos de origem animal e vegetal. Na sessão ordinária do último dia 19 de abril, os vereadores acataram uma proposta do Executivo municipal que insere Paraguaçu num consórcio intermunicipal sul mineiro encarregado de coordenar os trabalhos de fiscalização da produção.
Com a anuência dos vereadores, o município de Paraguaçu ingressou oficialmente no Cidrus (Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Rural Sustentável). A ideia é conectar o Serviço de Inspeção Municipal recém-criado por aqui com um movimento regional capacitado a oferecer suporte técnico às prefeituras para a fiscalização dos produtos de origem animal e vegetal.

20 CIDADES
O Cidrus foi criado em 2013 e tem sua sede atual fixada na cidade de Candeias. Ele engloba 20 municípios e representa uma população de cerca de 330 mil habitantes no Sul de Minas. Sua principal finalidade é inspecionar produtos da agroindústria e certificá-los, de modo a promover avanços na produção rural e benefícios para o homem do campo e para todos aqueles que se dedicam à comercialização de alimentos e bebidas.
De acordo com a matéria, para integrar-se e beneficiar-se do consórcio o município de Paraguaçu deve contribuir com uma cota mensal de R$ 919,17. A verba estará vinculada ao orçamento da secretaria municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

ELOGIOS E ABSTENÇÃO

Em plenário, a matéria teve aceitação quase unânime, já que registrou a abstenção do vereador Rafael da Quadra, e recebeu considerações positivas de Professor Rafael, que enfatizou a relação custo-benefício da iniciativa.

“A aprovação do consórcio é extremamente necessária para que o SIM [Serviço de Inspeção Municipal] possa funcionar da maneira correta. O consórcio contribui para que os municípios possam trabalhar em conjunto, realizando a mesma atividade a um custo mais baixo”,

observou o petista.


Líder do prefeito na Câmara, o democrata José Maria Ramos também ressaltou aspectos que ele considera relevantes do projeto.

“O consórcio é de grande importância, é uma maneira de baratear o custo das inspeções e ter um aproveitamento melhor”,

afirmou.

Muito ligado às questões do meio rural, o presidente Marlon Tomé destacou como um grande avanço a adesão ao consórcio.

“Se fosse por conta do município, dificilmente ele teria condição de levar isso adiante. Teria que contratar um veterinário, um agrônomo, um engenheiro de alimentos e funcionários, veículos e tudo mais”,

garantiu.

“É uma oportunidade que se abre para as pessoas, para os produtores rurais, para as doceiras, quitandeiras, para o pequeno industrial. Quem não quiser participar não vai passar pela inspeção do Cidrus, mas essa fiscalização é orientadora. O objetivo é facilitar a vida de quem produz, é dar condições melhores para que o pequeno produtor aumente a sua renda e melhore a qualidade de seu produto”,

complementou.


Sobre o Autor

ederpcu administrator

Deixe uma resposta